Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

George Alexander Louis: o que está por trás do nome do bebê real?

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Nice

avatar
Membro


O Príncipe William e Kate Middleton escolheram três nomes tradicionais para o primeiro filho, George Alexander Louis.
George era o favorito nas casas de apostas entre os nomes masculinos para o bebê real, enquanto que Alexander e Louis não ficavam muito atrás.
Antes de o público saber que o duque e a duquesa de Cambridge teriam um menino, o nome feminino preferido dos apostadores era Alexandra, o primeiro nome do meio da Rainha Elizabeth II.
saiba mais
Leia mais notícias sobre o bebê real
Dos três nomes escolhidos para o bebê, o significado do terceiro é o mais óbvio. Louis leva a uma associação imediata com Louis Mountbatten, tio do príncipe Philip, marido da rainha, e o último vice-rei da Índia. Ele foi morto em um atentado a bomba do Exército Republicano Irlandês (IRA) em seu iate em 1979.
O pai dele, o príncipe Louis de Battenberg, foi o tataravô do príncipe William. Louis também é um dos nomes do meio de William e, claro, o nome de 17 reis da França (ou 18 ou 19, dependendo de como é feita a contagem).
Se Louis homenageia um lado da Família Real, George é uma homenagem clara a outra parte da família.
Apesar de São Jorge ser o santo padroeiro da Inglaterra, foi necessária a chegada de um rei alemão, George I (que ascendeu ao trono em 1714), para solidificar o lugar deste nome na história britânica.
George é um nome popular na Alemanha e tem origem grega.
Cinco Georges
Desde George I, outros cinco Georges ocuparam o trono inglês. George III, rei durante a independência dos Estados Unidos, é talvez mais conhecido por seus problemas mentais, graças a uma peça de teatro de autoria de Alan Bennett e a adaptação desta peça para o cinema ('As Loucuras do Rei George', de 1994).
O filho deste rei, também George, foi uma figura que atraiu críticas. Em séries de televisão britânicas, ele é mostrado como bêbado, mulherengo e de inteligência limitada.
O George da vida real certamente bebia, gostava de mulheres e comia demais. Mas ele também era um planejador urbano criativo, um ambicioso patrono das artes e quase certamente não era um idiota.
Os Georges mais recentes reinaram durante duas guerras. Foi George V que declarou guerra contra a Alemanha em 1914, o que o colocou contra seu primo, o kaiser Wilhelm II.
George V reconheceu a força do sentimento contra os alemães e mudou o nome da família real britânica, de Saxe-Coburg-Gotha para um nome mais inglês, Windsor.
O filho dele, George VI, teve as batalhas contra a gagueira retratadas no filme 'O Discurso do Rei' (2010). O nome de batismo era Albert e entre os familiares era chamado de Bertie, mas o fato de ter sido coroado com o nome de George é um lembrete de que o monarca tem a palavra final sobre o nome que usará quando for rei.
Três Alexanders
Por outro lado, Alexander é um nome que nunca foi usado por um rei inglês. Mas já foi o nome de três reis da Escócia.
É difícil não associar o nome a Alexandre, o Grande, o rei da Macedônia que conquistou a maior parte do mundo conhecido na antiguidade e é frequentemente descrito como o melhor general que existiu.
Mas ele não era um indivíduo equilibrado. Acredita-se que Alexandre bebia demais e, em um ataque de fúria durante um porre, matou um amigo.
Ele chegou apenas aos 32 anos de idade e morreu devido a problemas de saúde ou devido a um assassinato muito bem disfarçado.
Os outros dois Alexandres que governaram a Macedônia, um deles o filho de Alexandre, o Grande, foram assassinados o que não impediu que outros governantes adotassem o nome depois.
Talvez o mais fracassado dos Alexandres tenha sido o único imperador bizantino com este nome, que reinou entre 912 e 913.
O reinado de Alexandre foi descrito pelo acadêmico alemão Leonhard Schmitz (1807-1890) na obra 'Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology' (1867) ('Dicionário de Biografia e Mitologia Grega e Romana', em tradução livre) como 'uma série sem interrupção de atos de crueldade, bacanais, e licenciosidade.'
'A única coisa boa que pode ser dita a respeito do reinado do imperador Alexandre é que foi piedosamente curto', afirmou o historiador Viscount Norwich.
Alexandre teria morrido depois de um jogo de polo em um dia de muito calor. E certamente não deve ser um bom exemplo para qualquer monarca com o mesmo nome.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum