Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Região de Curitiba é a única a não ter queda no preço dos alimentos

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Convidad


Convidado
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (19) o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que corresponde à prévia da inflação no Brasil. Os dados mostram entre as 11 localidades pesquisadas, apenas a Região Metropolitana de Curitiba não registrou queda no preço dos alimentos no mês de julho. Enquanto em todo o país, a redução foi de 0,18%, na capital paranaense houve alta de 0,14%.
saiba mais
Prévia da inflação oficial fica em 0,07% em julho, diz IBGE
Banana e tomate puxam queda do preço da cesta básica em Curitiba
Com queda no preço dos combustíveis, Curitiba tem deflação
Na totalidade, o IPCA-15 apresentou variação de 0,07% em julho e ficou bem abaixo do IPCA-15 de junho, cuja taxa foi 0,38%. Com isto o acumulado no ano foi para 3,52%, acima da taxa de 2,91% relativa a igual período de 2012.

Em Curitiba, o percentual foi de 0,11%, o que representa uma queda em relação ao junho, quando o IPCA-15 foi de 0,24%.

De acordo com o IBGE, neste mês, a alimentação em domicílio foi 0,26% mais barata. O grupo de tubérculos, raízes e legumes, como cebola, tomate, mandioca, teve variação negativa de 8,83%. As hortaliças tiveram queda 1,03%. Também foi verificado o preço do leite, que ficou 5,27% mais caro.

Além da alimentação, percebeu-se que o setor de habitação teve alta de preços de 0,55%. Alguns produtos e utensílios domésticos, por sua vez, tiveram queda de preço. Um exemplo é o subitem de som, televisão e informática, que ficou 1,31% mais em conta.

No acumulado do ano, o IPCA-15 de Curitiba acumula alta de 2,98% e, nos últimos 12 meses, 5,9%.

Metodologia
Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 14 de junho a 12 de julho e comparados com aqueles vigentes de 15 de maio a 13 de junho deste ano. O indicador refere-se às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum